Desabafo de um empresário em Orlando

desabafo-de-um-empresario-em-orlando

Há uns dois anos atrás eu comecei a reparar que o perfil do imigrante brasileiro estava mudando. Antigamente, creio que há uns 20 anos, pessoas humildes e sem oportunidade no Brasil vinham para cá em busca de uma vida melhor. Trabalhavam em tudo: construção, entregadores de pizza, garçons, limpeza, pedreiros, marceneiros, pintores, cortadores de grama e jardineiros, motoristas de taxi entre outras atividades. Viviam para o trabalho e sonhavam com o Greencard para um dia poder viver o sonho americano legalmente. Essas pessoas viviam aqui tranquilas, discretas e “sem fazer barulho”.

Hoje em dia isso mudou. As pessoas querem mudar para o USA como se muda de bairro no Brasil. Acham que é tudo muito simples e fácil. Basta entrar num grupo no Facebook, colher algumas informações, escolher a “cidade ideal” e se mudar. A diferença é que as pessoas que estão vindo agora querem chegar aqui como empresários. Da noite para o dia começam a oferecer serviços, vender e alugar carros, “redirecionar” mercadorias para o Brasil, sem falar nos que acham que vão chegar aqui e exercer suas profissões como dentistas, engenheiros, advogados e corretores de imóveis. Lei? Nem pensar!

Sabem o que isso está gerando? Uma onda cada vez maior de pessoas sendo lesadas por “profissionais” que oferecem serviços aqui sem licenças, sem seguro, sem garantias e sem pena de quem os contrata. Já começaram a aparecer no Facebook pessoas reclamando do carro que compraram na “agência” do compatriota e que ao virar na primeira esquina teve o motor fundido. Pessoas que compram ingressos para os parques da Disney, chegam aqui e são informadas que os ingressos não são válidos. Famílias e grupos que contratam motoristas que se escondem no aeroporto sem seguro e nem sempre aparecem para buscá-los.

Sabem como tudo isso funciona? Quando alguém publica um post buscando serviço, o empresário sério, que paga seus impostos, licenças, seguro e trabalha dentro da lei, responde anunciando seu serviço com seu telefone de contato, Whatsapp ou email. O “pirata” que trabalha de forma obscura, sem pagar impostos e sem cumprir leis e regras, vai lhe chamar no reservado (o conhecido “me chame inbox”) para oferecer seus serviços com preços bem atraentes.

Esta matéria não tem como objetivo denunciar empresas ou pessoas e por isso ninguém é citado aqui. Serve apenas para alertar sobre a existência de um mercado paralelo onde o único objetivo é lucrar sem se preocupar com a sua segurança ou com sua satisfação. Contrate apenas empresas legalizadas que irão lhe oferecer garantia e qualidade nos serviços prestados ou produtos oferecidos. Os trabalhos que não prejudicam pessoas ou consumidores continuam a ser oferecidos em grande quantidade aqui no USA. O problema é que o novo imigrante não quer servir mesas, cortar grama, entregar pizza, etc. Ele quer resultados imediatos.

Alfredo da Silva Junior, proprietário da empresa Van 4 Fun

Comentários

Author: Carlos Carvalho

Criador e administrador do site Parques de Orlando. Desde 2012 informando diariamente as principais noticias sobre a cidade de Orlando e seus parques.

Share This Post On